Inicial / Games / Guia para iniciantes em "Super Dragon Ball Heroes World Mission"

Guia para iniciantes em "Super Dragon Ball Heroes World Mission"

Baseado em um arcade oriental que utiliza cartas reais, “Super Dragon Ball Heroes World Mission” acaba de chegar ao Switch e PC, trazendo toda a complexidade e diversão desse jogo também para o Ocidente.

A quantidade de conteúdo é imensa, com centenas de itens, personagens e mais de mil cartas para serem colecionadas. Além disso, o modo história conta com uma aventura divertida, cheia de referências para os fãs de longa data da série animada de Akira Toriyama.

Como todo bom cardgame japonês, os sistemas de “Super Dragon Ball Heroes” são complexos e cheios de nuances que exigem tempo para serem dominadas. Para não ficar perdido, confira esse guia que preparamos com tudo que você precisa saber para começar bem:

Escolhendo sua Raça

O jogo se passa em um cidade fictícia no mundo de Dragon Ball onde os moradores são fãs dos lutadores Z. A principal diversão desses cidadãos é um cardgame que conta com diversas versões dos personagens mais famosos da franquia. Em uma arena virtual o jogador assume um avatar, pode escolher quais heróis e vilões vão compor o seu time e pode até mesmo entrar no combate com seu avatar para vencer uma batalha contra o time adversário.

No jogo essa realidade virtual está com problemas e acabou liberando alguns personagens para o mundo real, onde eles replicam as batalhas que se passaram durante a história da franquia de animação. O seu personagem entra em jogo para corrigir esse problema, salvar todo mundo e se tornar um mestre no cardgame. Para realizar tudo isso, o primeiro passo é escolher o seu avatar.

Reprodução
Salve o mundo utilizando seus personagens favoritos do Dragon Ball Imagem: Reprodução

Você poderá escolher uma raça para o seu avatar, cada opção com suas vantagens e desvantagens, que se adaptam a diferentes estilos de jogo. Os Namekuseijin têm boas habilidades de cura e podem se fundir com o Piccolo para dobrar o seu ataque. Já os da raça Freeza são totalmente ofensivos, com bons atributos no ataque.

Embora todas as raças estejam bem balanceadas e você deva se dar bem com qualquer uma depois de um tempinho de prática, a mais indicada para os iniciantes é a Sayajin homem. Essa raça tem os atributos balanceados e combina com grande parte das cartas que você irá conseguir no início do jogo.

Se virando nas batalhas

Você será jogado rapidamente em batalhas, e um tutorial bem fraquinho vai tentar explicar dezenas de conceitos que não vão fazer muito sentido até que você tenha jogado por várias horas. No entanto, quanto mais rápido você entender como as coisas funcionam, mais divertido e eficiente ficará o seu jogo.

A primeira coisa que você precisa entender é como funciona o seu deck. Diferente do que você está acostumado em jogos como o “Hearthstone” ou mesmo “Magic The Gathering”, em “Dragon Ball Heroes” você só pode colocar sete cartas no baralho. Se por um lado não existe a complicação de escolher entre centenas de magias, lacaios e armadilhas como nos cardgames ocidentais, por outro é possível equipar itens antes da batalha nos seus heróis, o que muda totalmente a estratégia do seu time — falaremos disso mais adiante.

Com os seus sete heróis em campo, você terá até cinco turnos para acabar com a vida do time inimigo. Cada carta tem seu próprio contador de vida, mostrado na parte superior da própria carta. Somando a quantidade de vida de todas as sete, você terá a vida total do seu time.

O tabuleiro onde ficam os seus heróis é dividido em quatro linhas: a primeira delas é azul, as outras três na cor laranja. A linha azul é como uma área de descanso. Aqui os personagens podem recuperar energia (stamina) e utilizar habilidades de suporte. Já as outras três linhas servem para atacar. Quanto mais avançada for a linha, mais energia o personagem vai gastar e mais dano ele vai causar no time adversário.

Reprodução
No parte superior da tela você pode ver a sua vida, ataque no turno e a quantidade de Hero Energy. Imagem: Reprodução

Controlar a stamina durante a partida é uma das habilidades que você terá de aprender para ganhar. Os personagens que ficarem sem energia e forem atacados serão paralisados, o que faz com que a vida do seu time receba o dobro de dano quando eles forem atacados. O mesmo acontece se ninguém estiver no campo de ataque durante o turno, então não adianta colocar todos na linha de suporte, tem que saber dosar quem vai atacar e quem vai descansar.

Assim que você definir quem vai atacar e quem vai descansar e dar suporte, o turno começa pra valer. Quem somar mais pontos de ataque com os personagens ataca primeiro. Funciona como na vida do time: cada um tem uma quantidade de ataque, mas a soma de todos é que conta.

Como o jogo é baseado no arcade, que utiliza a movimentação das cartas para executar diversas ações, é preciso concluir QTEs (Quick Time Events) para completar as suas ações durante o turno. O mais simples deles é chamado de CI, que é uma barra que enche e esvazia em uma determinada velocidade e você precisa pressionar um botão para tentar parar ela quando ela estiver completamente cheia. Quem conseguir deixar a barra mais cheia vence a QTE. Quanto mais próxima de completa ficar a barra, mais forte será o seu ataque ou defesa.

A CI é a QTE mais básica, porque é a usada para os ataques comuns. Mas existem diversas outras QTEs para as outras dezenas de habilidades. Existem cartas que podem parar o tempo e evitar um ataque por exemplo, para isso você terá de girar o analógico no tempo correto até completar um relógio. Já outras podem invocar outros personagens e para isso precisam que você faça um desenho específico na tela. Vai depender da sua estratégia e estilo de jogo.

Reprodução
Para vencer uma CI é preciso ficar com a barra mais cheia que a do inimigo Imagem: Reprodução

Ainda há mais uma coisinha para ficar atento na tela, que é a Hero Energy. O contador desse recurso fica no canto esquerdo superior da sua tela, são pequenas gemas azuis que são ganhas turno a turno. É a partir dessas energias que seus heróis vão conseguir executar seus ataques especiais. Quanto mais você vencer QTEs e mais poder de ataque você colocar em um turno, mais energia será ganha.

Habilidades Básicas

Durante uma partida existem quatro tipo de habilidades básicas que garantem diversos bônus. A primeira delas é a de ataque. Essa habilidade fica disponível após você completar alguns requisitos que a sua carta exige. Um exemplo seria estar pelo menos no segundo turno. Assim que esse requisito for completado e seu personagem estiver nas linhas de ataque, você verá uma cápsula vermelha ou cinza ao lado da barra de stamina dele. Inicie o ataque e a habilidade será executada.

A segunda delas é a habilidade de suporte. A ativação dela é praticamente igual à de ataque, só que o personagem precisa estar na linha azul do campo para que ela seja executada.

Reprodução
As habilidades são acionadas de formas diferentes dependendo do seu personagem Imagem: Reprodução

A terceira é a habilidade de Link. Alguns personagens podem dar auxílio aos outros quando estão na área de suporte. Você vai notar que uma linha azul partirá dele até o final do seu campo. Qualquer personagem que for atacar e estiver posicionado na frente dessa linha ganhará o suporte, que pode ser mais ataque ou proteção contra os inimigos, por exemplo.

E existem também as habilidades automáticas, que podem estar no texto da carta ou serem equipadas nos seus heróis. Elas são ativadas assim que as condições forem completadas e no geral garantem bônus para o time naquele turno, desde stamina até um CI mais lento.

Conhecendo suas cartas

Saber qual carta é melhor que a outra é mais difícil do que parece, e identificar o que cada uma faz é ainda mais complicado. O primeiro passo é entender os marcadores visuais. Na parte superior esquerda está a raridade dela, que pode ir de uma até quatro estrelas. No caso de cartas promocionais, o símbolo será outro, referente à coleção.

Outra informação importante da carta é o seu tipo. Existem quatro deles, Herói (HR), Berserker (BS), Elite (EL) e Especial (SP). É a partir desses tipos que você vai decidir a composição do seu deck. As cartas do tipo Herói são balanceadas e possuem efeitos diversos. Também são as mais numerosas no jogo.

Já as caras Berserker são focadas no ataque e possuem pouca energia – decks mais agressivos vão abusar delas. As do tipo Elite são focadas no controle e têm habilidades que minam a energia heroica e energia do inimigo. No geral, elas têm bastante stamina e pouco ataque. Já as especiais são as mais raras do jogo e em vários casos as mais fortes. Só é possível colocar uma carta especial no seu deck.

Reprodução
As cartas são divididas por tipo e raridade e possuem diversos atributos Imagem: Reprodução

Você ainda conseguirá ver mais detalhes da carta utilizando o botão indicado na tela. Nessa aba você encontrará os atributos dela (Vida, Ataque e Defesa), além das habilidades e parceiros necessários para ações em conjunto, como fazer fusões ou executar ataques especiais.

Por último existe a parte de itens abaixo da carta, onde estão quatro espaços vazios. Os itens que você colocar ali podem melhorar os atributos do personagem, modificar a sua habilidade especial, garantir habilidades de turno e ainda transformar a carta em versões mais fortes, como super sayajin.

Mexa bastante na edição de deck, leia o que cada carta faz e monte seu baralho pensando em como seu time vai executar cada turno. Eu prometo que os resultados virão.

Como conseguir Cartas

Para finalizar, é preciso saber como conseguir mais cartas. Como você viu, existem mais de mil delas, divididas em diversas coleções. A parte boa é que não é tão difícil conseguir cartas, a ruim é que completar todas ainda levará um tempão por conta da repetição das cartas mais comuns.

O primeiro meio de conseguir cartas é avançando no modo história. Ao final de cada batalha você poderá ganhar cartas novas e também os tickets para as máquinas Gacha. Esses tickets são a segunda forma de conseguir cartas. Na loja do jogo você pode utilizar esses tickets para acessar a máquina de uma coleção específica e ganhar uma carta aleatória. É possível pressionar um botão indicado na tela para ver quais cartas dessa coleção você já possui.

Reprodução
Imagem: Reprodução

A cada carta repetida em uma máquina Gacha você recebe um pedaço de ticket. Ao juntar vários pedaços você poderá trocar por um ticket completo comum ou raro.

O último meio de conseguir cartas é em partidas e missões de eventos online, que garantem espólios no final da luta tal qual acontece nas batalhas do modo história.

Tudo isso que falamos aqui é apenas a ponta do iceberg, mas cobre o que você precisa saber para não ficar perdido no início do jogo. Com o passar do tempo você vai ser apresentado a tutoriais mais avançados que explicarão ainda mais conceitos. Agora é jogar bastante, salvar a cidade da destruição e de quebra coletar todas as cartas.

Siga o UOL Jogos no

[=]

Veja também!

"A Plague Tale: Innocence" – Como encontrar todas as curiosidades

Veja o nosso guia pra encontrar todas as “curiosidades” do game “A Plague Tale: Innocence”[=] …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.